Um dos maiores desafios dos estudos com certeza é fixar o conteúdo, afinal, muitas vezes vamos precisar lembrá-lo na prova, no trabalho, na faculdade e no dia a dia. O problema é que muitas vezes não conseguimos nos lembrar deste conteúdo após um tempo, mesmo fazendo os famosos resumos ou mesmo voltando no conteúdo. O que fazer então para não perdermos todo o conteúdo adquirido e sermos mais eficientes em nossas revisões?

Neste artigo vamos te ensinar duas técnicas que vão potencializar as suas revisões e fixar de vez qualquer conteúdo no seu cérebro. Usá-las de maneira combinada pode ser uma ótima saída para evitar que o que foi estudado caia no total esquecimento.

Mas antes de começar, prepare o ambiente:

Essa dica vale para os estudos também e não somente para as revisões. Preparar um ambiente propício para a concentração é o primeiro passo para o sucesso nos seus estudos. Procure um local silencioso e confortável e elimine as distrações. Se você estiver estudando pelo celular, uma dica é utilizar do nosso recurso de estudar offline, baixar todo o conteúdo do curso e colocar o telefone em modo avião. Tudo preparado? Então vamos lá!

Mapa mental

Os mapas mentais são uma excelente ferramenta de resumo do conteúdo e você deveria levar ela para a sua vida, sério! Eles são mais eficazes do que os resumos tradicionais, porque reforçam o conteúdo de maneira visual ajudando nosso cérebro a fazer conexões entre as informações. Para criar um mapa mental não é preciso ser nenhum artista, é muito simples, veja:

  1. Pegue uma folha de papel em branco.

  2. Escreva no centro da folha o título do mapa mental (o assunto ou o tema).

  3. Puxe ramificações que vão conter informações importantes sobre o tópico central, como por exemplo: datas, contexto, regras, fórmulas, protagonistas, acontecimentos, consequências, aplicações e assim vai. Estas ramificações vão depender muito do assunto central, então não se prenda aos exemplos dados aqui, combinado?  

  4. Use e abuse de canetas de cores diferentes, pois as cores ajudam o cérebro a reter melhor as informações. Isso vale também para desenhos, mesmo que sejam bonecos-palito, o importante é ajudar o seu cérebro a criar conexões.

  5. Escreva com letras grandes, isso facilita a leitura do mapa no futuro.

Fazendo isso você já consegue criar o seu mapa mental, mas se quiser aprofundar neste assunto (e vale muito a pena fazer isso), a gente te recomenda mesmo o nosso curso de mapas mentais digitais. Além de explorar toda a teoria sobre mapas mentais, nosso instrutor Ismar vai te ensinar como criar mapas mentais em uma ferramenta digital. É simplesmente sensacional!

Técnica de revisão

Sabia que você esquece de 50 a 80% do que aprendeu em apenas 24 horas se não fizer uma revisão do conteúdo? É isso que Hermann Ebbinghaus descobriu em 1885 através do que chamou de curva do esquecimento. Acontece que o nosso cérebro tende a apagar aquilo que não considera importante, em uma tentativa de não ficar retendo tanta informação. Mas a boa notícia é que uma maneira de contornar esta tendência cerebral é repetir espaçadamente as revisões para dizer ao nosso cérebro: sim, meu amigo, isso é importante e precisa ser gravado! São várias fórmulas para espaçar esta revisão, mas vamos sugerir uma aqui para você:

  • Primeira revisão: de 10 a 20 minutos, após 24h do estudo inicial

  • Segunda revisão: de 10 a 20 minutos, após 7 dias do estudo inicial

  • Terceira revisão: de 10 a 20 minutos, após 30 dias do estudo inicial

Uma dica importante é já deixar um conteúdo pronto para estas revisões, daí entra a parte de unir a esta técnica os mapas mentais.

Vamos te indicar este vídeo para você aprofundar nessa técnica, beleza?

 

Bom, por hoje é isso! Esperamos que seja bastante útil para você!

Boa revisão!

Equipe Qualifica Cursos


Compartilhe: